Aspirantes

  Dom Bosco disse: "O que somos é presente de Deus; no que nos transformamos é o nosso presente a Ele"

22 de set de 2010

José Calazans (Festa: 22/9)

Entre 1936 e 1939, a Espanha enfrentou dramática e sangrenta guerra civil: um conflito carregado de ásperos antagonismos ideológicos. Pagou a conta a Igreja espanhola, que, sobretudo por parte das forças dos anárquicos e dos milicianos, sofreu violenta perseguição.

Foram massacrados milhares de sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos, só por serem cristãos. Entre eles havia também numerosos membros da Família Salesiana: 39 sacerdotes, 22 clérigos, 24 coadjutores, 2 Filhas de Maria Auxiliadora, 4 salesianos cooperadores, 3 aspirantes salesianos e 1 colaborador leigo: 95 no total.

Deu-se início a três causas distintas de martírio, que depois se reduziram a duas: uma para o grupo de Valencia - 32 mártires -, tendo à frente padre José Calasanz; outra para os dois grupos de Sevilha e Madri - 63 mártires -, à frente, padre Henrique Saiz Aparicio. O primeiro grupo foi beatificado no dia 11 de março de 2001, com outros mártires da diocese de Valencia; o segundo grupo fei beatificado no dia 28 de outubro de 2007, com mártires - 435! - de várias dioceses da Espanha.

Padre José Calasanz Marqués (1872-1936) nasceu em Azanuy. Em 1886, em Sarriá, viu Dom Bosco já cansado e sofrendo. Tornou-se salesiano em 1890 e, cinco anos mais tarde, sacerdote. Foi secretário do Pe. Rinaldi e em seguida superior da inspetoria do Peru-Bolívia.

Voltando à Espanha, foi nomeado superior da inspetoria Tarragonense (Barcelona-Valencia). Homem de grande coração, muito trabalhador, desde o início se preocupou com a salvação dos seus irmãos. Capturado junto com outros salesianos enquanto presidia em Valencia o retiro espiritual, durante a viagem um tiro de fuzil na cabeça consumou seu martírio.

Eis a lista dos mártires salesianos. Todos foram sacrificados em 1936, menos um, em 1938 (entre parênteses, o ano de nascimento):

Sacerdotes: José Batalla Parrarnón (1873), José Bonet Nadal (1875), Jaime Bonet Nadal ([884), Antônio Martín Hernández (1885), Sérgio Cid Pazo (1886), João Martorell Soria ([889), Júlio [unyer Padern (1892), Ricardo de los Rios Fabregat (1893), Francisco Bandrés Sánchez (1896), [uliano Rodríguez Sánchez (1896), José Otín Aquilué (1901-1938), José Castell Camps (1901), José Giménez López (1904), Álvaro Sanjuán Canet (1908), José Ca selles Moncho (1907).

Irmãos salesianos (coadjutores): José Rabasa Bentanachs (1862), Ângelo Ramos Ve­lásquez (1876), Egídio Rodicio Rodicio (1888), Jaime Buch Canais (1889), Agostínho Car da Calvo (1905), Eliseu Carcía Garda (1907), Jaime Ortiz Alzueta (1913).

Clérigos: Miguel Domingo Cendra (1909), Félix Vivet Trabal (1911), Pedro Mesonero Rodríguez (1912), Felipe Hernández Martínez (1913), Zacarias Abadía Buesa (1913), Fran cisco Xavier Bordas Piferrer (1914).

Colaborador leigo: Alexandre Planas Saurí (1878).

Filhas de Maria Auxiliadora: Maria Carmem Moreno Benítez (1885, Vigária Inspetorial: foi diretora e confidente da Beata Eusébia Palomino, que lhe profetizou o mar mio), Maria Amparo Carbonell Muiíoz (1893).

JOÃO PAULO II EMITIU O DECRETO DE MARTÍRIO EM 20 DE DEZEMBRO DE 1999 BEATIFICOU-OS EM 11 DE MARÇO DE 2001.

FONTE: www.sdb.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...