Aspirantes

  Dom Bosco disse: "O que somos é presente de Deus; no que nos transformamos é o nosso presente a Ele"

30 de set de 2012

Lectio Divina (Evangelho do dia 30/09)


              O Espírito de Deus é livre e não pode ser controlado pelos homens. Ele chama e envia para evangelizar quem ele quer e quando quer.
              No evangelho de (Marcos-9,38-43,45,47-48) podemos presenciar como Deus é livre, pois João ao ver um homem expulsando demônios em nome de Jesus, acha errado essa atitude e o proíbe de continuar, sua vocação. Mas, Jesus não gostou de sua atitude e lhe diz: ‘’não o proíba, pois quem faz milagre em meu nome, não falará mal de mim’’.
              Vendo essa atitude de Jesus, nos dias de hoje podemos perceber como a Igreja é rica em diversidade (carismas), e tudo com um só objetivo, proclamar a maior glória de Deus.
Cabe a nós nesse mês dedicado a Palavra de Deus, escutá-la e compreendê-la e junto com essa diversidade de (carismas) descobrir onde me encontro, para poder anunciar esse Deus amoroso. É só fará parte desse grupo aquele que pratica a justiça, a verdade e o amor.

27 de set de 2012

Pré-Fest 2012


No sábado dia 22 de setembro aconteceu no Instituto Salesiano de Pindamonhangaba o Pré-Fest.  Esse encontro foi uma preparação para os jovens que participarão do Fest no Colégio Santa Teresinha em São Paulo no dia 10 de novembro.
O Salesiano José Rodolfo começou o encontro com a Oração Inicial. Depois da oração passamos o vídeo promocional do Fest.
Após esse momento, os participantes foram divididos em 5 subgrupos, nos quais tiveram  formação com os aspirantes sobre o tema: “Que vida vale a pena ser vivida”.
Após a formação, o Ir. Jamil Magalhães fez a animação ensinando aos jovens “a dança circular” e com a ajuda da Cristina e da Jéssica (voluntária) fizeram a oração de encerramento.
E no final, não podia faltar o lanche preparado pelos Voluntários da Obra.










24 de set de 2012

Lectio Divina - Evangelho do dia 23 de setembro


Olá jovens internautas!

O evangelho deste domingo nos deixa como mensagem que “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos”.
Nós que temos uma rotina corrida, um cotidiano que nem nos preocupamos muito com as pessoas, acabamos sempre pensando no “eu mesmo”, e esquecendo-se das pessoas ao nosso redor.
Só pensamos no nosso bem, em nossa busca de felicidade, em um emprego bom e nunca lembramos que existem pessoas precisando de um emprego mais do que eu, de uma vida melhor e nem pensamos em serem os últimos e muito menos em ajudá-los.
Jesus no evangelho faz o chamado para sermos os últimos sempre, e ainda deixa claro que ele veio para servir e não para ser servido. Assim, empenhemo-nos também a servir as pessoas e não sermos servidos.
Nesse tempo em que vivemos, a tecnologia oferece inúmeras formas de não preocuparmos muito com as pessoas. Mas devemos sempre lembrar que o próprio Cristo veio para servir.
Que possamos sempre acolher as pessoas. Cada um com o seu valor, com o seu potencial, com o seu dom e com a sua vocação. Pois, nas pessoas também encontramos Jesus. Que façamos de nós um rio de bondade e solidariedade e que possamos servir cada vez mais o povo de Deus em busca do Reino.

Lucas Santos

11 de set de 2012

História Vocacional - Pe. Glauco Landim


Olá amigo internauta! Paz e alegria!
Glauco T. Landim
Chegou a minha vez de partilhar com você a história da minha vocação. Antes permite que eu me apresente: eu sou o Pe. Glauco, salesiano, tenho 31 anos e desde janeiro deste ano estou aqui em Pindamonhangaba, atuando na obra social que os salesianos mantém nesta casa, na nossa igreja pública e também colaborando na formação e no discernimento vocacional dos aspirantes salesianos.
É comum as pessoas perguntarem em que momento da vida surgiu a decisão de se tornar religioso ou padre. E eu costumo dizer que, na verdade, a descoberta da própria vocação é um processo - embora a nossa vida seja feita de alguns momentos bastante marcantes, que acabam por influenciar as nossas decisões.
Minha vida na igreja começou bastante cedo. Aprendi em casa, com minha família, que Deus tem o lugar mais importante em nossas vidas e que nunca deveria deixarmos de agradecê-los por tudo que ele faz em nosso favor. Com 13 anos, comecei a participar da minha comunidade, no grupo de jovens que também animava as missas de sábado a tarde.
Estar em comunidade, a serviço da Igreja, é algo que sempre me preencheu e me fez feliz. Com o passar do tempo, fui assumindo outros trabalhos como a coordenação da pastoral litúrgica e a coordenação de um grupo de adolescentes que, além de cantar na missa, também tinha aulas de violão e o seu time de futebol.
Paralelamente a tudo isso, minha vida pessoal e profissional também se desenvolvia. Após terminar o Ensino Fundamental (antigo 1º Grau), fiz o Ensino Médio juntamente com o curso técnico de Processamento de Dados – área na qual trabalhei por cinco anos depois de formado. Cheguei a começar a faculdade de Ciências da Computação, mas tranquei a matrícula depois do primeiro semestre, por conta das inúmeras viagens que precisava fazer pela empresa na qual eu trabalhava. Em resumo, meu projeto era simples e muito parecido com o dos outros jovens da minha idade: queria me desenvolver profissionalmente e ter a minha família.
Tudo mudou depois de uma conversa muito informal com um padre amigo, depois de uma missa. Ao partilhar sobre como participar da comunidade me fazia bem e sobre como eu poderia fazer mais, se não fosse a correria do dia-a-dia, este padre me provocou: “Quem sabe você não é chamado para dedicar todo o tempo da sua vida para o trabalho na igreja?”
Este questionamento mexeu muito comigo e resolvi ir atrás desta resposta... senti que essa pergunta vinha do próprio Deus, que poderia estar me chamando para outra missão – a qual nunca havia imaginado que poderia ser escolhido. E, de fato, foi assim: comecei primeiro os encontros vocacionais em minha diocese e depois, com os salesianos, descobri no projeto de vida de Dom Bosco aquilo que o Senhor pedia que eu fizesse.
Mudei os meus planos, fiz uma reviravolta na minha vida e disse sim a Deus: parti para Pindamonhangaba, em 2002, para fazer uma experiência vocacional que iria decidir a minha vida. Decidi ficar com Dom Bosco e continuar com a sua missão.
Pe. Glauco T. Landim
Hoje, como salesiano padre, sou muito feliz e grato pela vocação que recebi de Deus. As dificuldades existem e os desafios são muitos. Mas a alegria de estar a serviço do próximo e a certeza de estar no lugar que Deus lhe chamou compensa tudo.
Rezo para que você também possa fazer essa experiência de não ter medo em ouvir o que Deus pede para a sua vida. Em alguns casos, como o meu, pode ser que Ele peça algo muito diferente daquilo que você havia pensado para o seu futuro. Mas só quem faz a experiência entende como somos muito mais felizes e realizados quando os sonhos de Deus se tornam os nossos sonhos – quando estamos exatamente no lugar onde deveríamos estar.
Para terminar minha partilha, mostro para você no vídeo abaixo, alguns momentos importantes da minha vida e da minha caminhada de formação com os salesianos, até o dia de minha ordenação sacerdotal.
Deus lhe abençoe em seu caminho, lindo e exigente, de discernimento e de resposta vocacional.

Pe. Glauco Félix Teixeira Landim, SDB


10 de set de 2012

“... quanto mais ele recomendava, mais eles pregavam.” - Lectio Divina


     A reflexão que faço do Evangelho deste Domingo, não é o milagre em si, mas a forma que Jesus é abordado e a atitude que ele toma, de afastar - se com o homem para longe da multidão, para que o milagre acontecesse. Ele poderia perfeitamente na frente de todo aquela gente realizar a Graça sobre aquela pessoa, mas faz a preferencia de agir através do contato pessoal, da forma simples, discreta e intima. Quantas vezes deixamos o que é mais importante de lado para que a nossa gloria ressoe e as honras venham em nossa direção, e quando se percebe infelizmente esquecemos o motivo principal de nossa missão como Cristão, o dever de anunciar a mensagem Dele. Somos chamados para propagar a boa nova desse Deus “que faz bem todas as coisas”, com a mesma coragem daqueles que viram e ouviram-no falar e agir tiveram, e conduzir todos nossos irmãos dispersos em direção Dele para que sejam restaurados com esse amor cura.

César Francisco

3 de set de 2012

Pureza de coração - Lectio Divina


Olá pessoal! Esse é a primeira leitura orante da Bíblia do mês de setembro. (Evangelho de domingo - 02/03/2012)


O Evangelho desta semana nos leva a refletir sobre os gestos externos feitos de maneira vazia e sem sentido.
De fato, ainda há a importância de manifestarmos nossa fé com gestos e atitudes,mais do que importante,é essencialmente necessário. Mas devemos unir a estes gestos o amor e a verdadeira fé fundada em Cristo.
Não devemos nos prender ao simples “lavar as mãos, mas sim purificarmos nosso coração para que possamos acolher com abundância e veracidade a Palavra e o amor de Deus que devem ser à base de todos os nossos gestos.
Não podemos nos esquecer que é fundamental testemunharmos nossa fé através do exemplo, mas antes precisamos sentir Jesus falar em nosso coração, para que os atos sejam verdadeira demonstração do amor incondicional de Cristo e assim propagarmos cada vez mais o Reino de Deus em todas as partes do mundo.


Thiago Siqueira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...