Aspirantes

  Dom Bosco disse: "O que somos é presente de Deus; no que nos transformamos é o nosso presente a Ele"

22 de nov de 2010

Capítulo 5: Pastoral juvenil salesiana e Pastoral da Juventude do Brasil

A pastoral juvenil salesiana, construída sobre o Sistema Preventivo, é nossa forma específica de viver a missão salesiana. As características dessa pastoral são:

· Opção determinante pelos jovens e pelo seu mundo.

· Missão de educar evangelizando e evangelizar educando.

· Experiência comunitária.

· Estilo específico de animação.

· Unidade na diversidade e a organicidade.

· Presença significativa na Igreja.

· Presença significativa no mundo.

AJS e PJ do Brasil: contribuições mútuas

Inseridos e sintonizados com a Igreja, estamos atentos e comungamos com aquilo que a Igreja do Brasil nos orienta a respeito dos jovens. A PJ do Brasil é a voz oficial da CNBB para o trabalho com os jovens. É necessário que a AJS esteja integrada e em sintonia com as orientações da Igreja do Brasil para a pastoral da juventude.

O carisma salesiano oferece contribuições entre as quais:

· o humanismo otimista,

· a visão positiva da vida,

· a acolhida ao progresso,

· a postura crítica diante dos MCS,

· a presença salesiana estimuladora e educativa no meio dos jovens,

· a descoberta e o investimento nas potencialidades juvenis,

· a acolhida e o relacionamento pessoal do educador-pastor com o destinatário,

· a afetividade marcada pelo carinho,

· a simplicidade e a praticidade salesianas,

· a espiritualidade do cotidiano,

· o caráter preventivo do sistema educativo,

· a diversidade de propostas e estilos de vida em grupo,

· a organização de ambientes ricos em propostas educativas,

· o caráter educativo de um ambiente físico,

· a experiência em se trabalhar em equipe (CEP) e em se planejar a ação pastoral (PEPS).

Posturas para uma pastoral orgânica

· Conhecer e aplicar as diretrizes da Igreja do Brasil para a PJ.

· Inserir-se em iniciativas da PJ local.

· Incentivar os jovens a essa caminhada conjunta.

· Participar do processo de organização da juventude católica da Igreja local.

· Abrir-se mais às classes populares e aos jovens marginalizados.

· Oferecer idéias, segundo a rica experiência com grupos juvenis que partem da realidade e do interesse dos jovens, atendem suas necessidades, despertam suas potencialidades e formam lideranças.

· Contribuir na formação de líderes e assessores.

· Descobrir juntos um consistente, atraente e prático itinerário de educação à fé.

· Colocar ambientes, materiais e líderes a serviço da PJ da Igreja local.

· Favorecer iniciativas de parceria, no que diz respeito à formação e eventos juvenis.

· Organizar projetos em consonância com a Igreja local, evitando programações paralelas.

Fonte: www.salesianos.org.br

Um comentário:

  1. Há muito o que a PJ pode aprender com a AJS e muito o que a AJS pode aprender com a PJ.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...